TJBA INAUGURA PRIMEIRA UNIDADE DO CEJUSC COM COMPETÊNCIA EXCLUSIVA PARA A JUSTIÇA RESTAURATIVA

QUINTA-FEIRA, 26 DE SETEMBRO DE 2019 ÀS 16:36
Compartilhar:

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) inaugurou, nesta terça-feira (17), o primeiro Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos (Cejusc), com competência exclusiva para a Justiça Restaurativa. A unidade está localizada no Juizado Especial Criminal da Lapinha (Travessa Marcelino, s/n – Lapinha).

 

Clique aqui e veja a galeria de fotos

 

A Desembargadora Joanice Maria Guimarães de Jesus, Presidente do Comitê Gestor do Núcleo de Justiça Restaurativa do 2° Grau, representou o Presidente do TJBA, Desembargador Gesivaldo Brito, na solenidade. A Magistrada falou de sua alegria em inaugurar a nova unidade e receber as pessoas que queiram reconstruir suas relações conflituosas, por meio de sessões restaurativas.

 

Desembargadora-Joanice-Maria-Guimarães-de-Jesus-150x150 TJBA inaugura primeira unidade do Cejusc com competência exclusiva para a Justiça Restaurativa

 

 

Desembargadora Joanice Maria Guimarães de Jesus
Presidente do Comitê Gestor do Núcleo de Justiça Restaurativa do 2° Grau

 

 

A Desembargadora também é Presidente de Honra do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), que é responsável pelas unidades do Cejusc do TJBA.

 

Maria-Fausta-Cajahyba-150x150 TJBA inaugura primeira unidade do Cejusc com competência exclusiva para a Justiça Restaurativa

 

Juíza Maria Fausta Cajahyba
Coordenadora do Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos (Cejusc)

 
 

 

A Juíza Maria Fausta Cajahyba, Coordenadora do Centro recém-inaugurado, está empenhada para dar continuidade ao trabalho realizado pelo Núcleo, agora com a ampliação da competência de Cejusc.

 

 

destaque-Rita-Ramos-juíza-DSC_6567-72-150x150 TJBA inaugura primeira unidade do Cejusc com competência exclusiva para a Justiça Restaurativa

 

Juíza Rita Ramos
Assessora Especial da Presidência para Assuntos Institucionais (AEP II)

Coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec)

 
 

A criação do Cejusc para a Justiça Restaurativa representa um marco para o Tribunal baiano, conforme ressaltou a Juíza Rita Ramos, Assessora Especial da Presidência para Assuntos Institucionais (AEP II) e Coordenadora do Nupemec. A Magistrada, presente ao evento, parabenizou toda a equipe envolvida no trabalho.

 

A Justiça Restaurativa tem como ferramenta de atividade o consenso e, para alcançá-lo, vítima, ofensor, terceiros afetados pela infração e membros da comunidade refletem, transformam e constroem soluções para os conflitos. As ações buscam uma forma participativa de promoção da paz social. O TJBA implantou o Núcleo de Justiça Restaurativa desde 2005 e o trabalho cresce a cada ano. No Núcleo funcionam também a 5ª e 6ª Varas do Juizado Especial Criminal.

 

Tribunal de Justiça da Bahia designa 10 juízes substitutos para Feira de Santana

 

Ana Maria dos Santos Guimarães
Juíza da 6ª Vara do Sistema dos Juizados Especiais Criminais

 

 

Para a Juíza da 6ª Vara do Sistema dos Juizados Especiais Criminais, Ana Maria dos Santos Guimarães, a inauguração do Cejusc no Núcleo de Justiça Restaurativa valoriza ainda mais a aplicação da cultura de paz, dentro do trabalho já realizado pelo Núcleo.

 

A solenidade de inauguração, desta terça-feira (17), contou com a participação de magistrados, servidores, promotores de justiça, defensores públicos, advogados, militares, professores e representantes da comunidade. Entre os presentes estavam os Promotores Marcelo Goes da Fonseca e Maria Aparecida Lopes Nogueira; as Defensoras Públicas Tatiane Franklin Ferraz e Andrea Tourinho; a Advogada Lúcia Maria Rocha, representando o Presidente da OAB-BA, Fabrício Castro; a Advogada Priscilla Soares, representando a Comissão de Mediação e Conciliação da OAB-BA; o Gestor do Nupemec Walter Nogueira Neto e a Servidora do TJBA, Miriam Santana, representando o Núcleo de Justiça Restaurativa de 2º Grau.